Bruna viveu perigosamente...


Não sou muito boa em falar de mim, pois a visão que tenho de mim e de minhas experiências, talvez pareçam um pouco 'fantasiosas' demais. Mas são 100% verdadeiras. Garanto! rs

Bom, minha vida, abreviando bastante, não tem nada de 'mágico', nenhum 'príncipe', nem 'fada madrinha'... É uma clássica história de vida real. 

Em 29 anos, vivi poucas e boas, e quando deixei Deus fazer parte da minha vida DE VERDADE, Ele engatou a primeira e foi. Aos 9 anos aceitei Jesus como único, exclusivo e suficiente Salvador, mesmo sem saber o que isso significava na época. Acompanhava minha mãe aos cultos, e numa manhã, em um culto, ouvi a canção mais linda do mundo, que me fez chorar horrores e deu um 'tchan' me fazendo levantar as mãos e dizer 'Jesus te aceito' pela primeira vez. A canção era aquela 'És a nossa Estrela da manhã...'. Até hoje, quando a ouço, viajo até aquela manhã.

Aos 11, exatamente no dia 12/03/1996, às 11h, morri pro mundo e nasci de novo. Desci as águas. Agora já entendia um pouco das coisas. Meu pai, católico roxo, não gostava dessa história de 'crente', por isso não era sempre que eu podia ir pra igreja com minha mãe. Assim, eu estava dividida, pois ia para o culto e para catecismo, participava da Santa Ceia e ia à missa. Era bem tumultuado.
Aos 13, meus pais se separaram, fui morar com minha mãe, que nesta época, não estava taaão firme na igreja. Aí, nos afastamos pela primeira vez. Nos mudamos muito de casa, conheci muitas pessoas de diversas classes  sociais, crenças, atividades e caráter duvidoso. E, como pendemos pro lado 'proibido' da coisa, logo a curiosidade se misturou com o 'sentimento de maturidade'  aos 14 anos e comecei a fumar escondido da minha mãe. Ela também fumava, mas não era certo saber que eu fazia o mesmo. Ela não merecia.
Um ano depois, aos 15, morando no centro de São Paulo, conheci as drogas (calma aí, algumas só de ver... Kkk), fumei Maconha pela primeira vez, e, pelo desastre da experiência, não gostei muito. Mas, isso era top na época. Se você, aos 15 anos, não faz nada de ilícito, você não é normal. Sempre fui a 'gordinha nerd' de toda turma que participei, por isso, tinha a fama de ser certinha e queria acabar com isso. Na frente da minha mãe, eu era o exemplo de filha, mas pelas costas... Só Jesus na causa.

Os anos passaram, perto dos 17 anos, começamos a ir a uma igreja, mas o mundo era muuuito melhor. Então, a Igreja passou a ser minha 2° ou 10° opção. E, sem capa, era só pra se aparecer com a 'geral', pois algumas coisas não me faziam sentir menos que a mais inútil da face da terra. Tive algumas crises depressivas. Em uma delas, fiquei um mês sem sair de casa, cortei o cabelo quase todo, e fiz algumas besteiras também.

Aos 19, 'arranjei' o primeiro namorado. Não costumo dizer que 'me arrependo de coisas que eu fiz', pois tudo o que fiz, fiz consciente. Ele trabalhava em um ponto de drogas, e isso era TUDO na época. Dava sensação de poder. Me 'entreguei' e no dia seguinte estava solteira e mal falada pra todo mundo. Um mês depois, perdi aquilo que era o sonho da minha vida, meu bebê. Mas hoje dou graças à Deus por essa perda (não que eu não sinta a dor até hj). Depois desse término e perda, coloquei em minha mente e coração que eu 'nao nasci pra ser feliz' e, tudo o que eu fiz comprovou isso. Nesse tempo, já estava de maior, mas, era como se nada tivesse mudado. Era um robôzinho, fazia tudo o que me mandavam e isso durou uns anos.

 Queria ser artista plástica, psicóloga e tradutora. Mas abri mão por um 'amor bandido'. Durante uma visita ao meu irmão mais velho que estava preso, conheci uma pessoa e após oito meses de cartas, comecei um novo relacionamento que desajustou tudo em mim. Durou 10 anos isso, entre idas e vindas. Mas, o que começa errado, já tem seu fim definido. Trabalhava, tinha dinheiro, me mantinha, tinha 'amigos', mas faltava algo. Fui convidada para uma feijoada na casa de uma amiga, e, esse dia MUDOU MINHA VIDA!!! 

Dia 09/01/2011 às 17 e pouquinho da tarde, aceitei um convite que preencheu todos os vazios da minha alma. Me reconcilie com Cristo, voltei pra Jesus, me rendi. Não sei mais quais nomes dar. Confesso, que aceitei o convite achando ser 'mais uma vez que iria fazer isso e me frustrar', e, com todo orgulho digo que quebrei a cara. Tive algumas resistências no começo. Se desapegar do mundo, que oferece tudo que queremos é muito difícil e desapegar de vícios, pessoas e práticas são mega doloridas.

Seis meses depois desse dia, fui diagnosticada com câncer de pele, foi a pior notícia da minha vida. Era horrível a mancha na minha perna. Não usava mais short, nem saia. Não gostava de estar com pessoas, mas, sempre tinha um 'super sorriso' na cara, um bom conselho a quem precisasse. Quando estava sozinha, era eu e o travesseiro. Acreditava que aquilo era um castigo por tudo o que eu tinha feito de errado. As palavras da médica foram: é câncer de pele, não tem cura e você vai fazer tratamento pro resto da vida... Bobinha essa médica Kkk. A consulta foi numa quinta feira, chorei até a última gota de água do meu corpo. Fui trabalhar, torcendo pra que acontecesse algo comigo. Mas, não aconteceu nada.

Na sexta, fui trabalhar e depois fui pro culto direto, nunca fazia isso, mas estava doendo e precisava de algo pra me confortar. Quase no final do culto, o pastor me chamou, e Deus o usou grandemente, ele falou tudo o que estava no meu coração naquele momento. Ele perguntou qual foi a sentença do médico, depois me perguntou se eu cria no Deus de Israel. Eu disse que sim. Na hora eu caí e senti minhas pernas pegando fogo. O pastor disse que tinha anjos fazendo uma cirurgia em mim, limpando meu sangue. Eu fiquei meio em choque. Nunca tinha visto aquilo, mas recebi. Minha perna ficou queimando por uns dos dias e eu esqueci dela, do líquen (tipo do câncer), de tudo. Uns dias depois minha mãe percebeu que minha perna havia clareado e a mancha que era preta na metade da perna, estava bem menor e quase no fim da pele, também não coçava nem sangrava mais. EU FUI CURADA!!! Para honra e glória do meu Senhor. Isso fez com que eu me achegasse mais as coisas do reino e me desintoxicasse do mundo. Os 'amigos' foram afastando, as coisas que pareciam normais para mim, foram perdendo a graça. Vi que lá não era mais o meu lugar mesmo. 

Hoje, estou a 4 anos na presença de Deus, sou obreira na casa do Senhor. Estou no 3° ano do curso de Psicologia, pela graça de Deus, realizando um dos meus milhares de sonhos. Claro que tem momentos que da vontade de chutar o balde, mas, me lembro de onde o Senhor me tirou, de como eu estava e vejo como eu estou. Mesmo com todas as dificuldades que enfrento diariamente, Deus não me deixa em nenhum segundo. Por que eu tenho que deixá-lo? Uma frase, "A" frase que mudou minha vida é "DECISÕES DECIDEM DESTINO" e o meu já está decidido. 

Poderia terminar este depoimento com frase "eu sou a universal", mas ao invés disso, digo EU FUI SALVA PELO AMOR INCONDICIONAL DE UM DEUS QUE NÃO DESISTIU DE MIM! 

Espero que meu testemunho edifique a sua vida e que Deus te 'pegue na curva' assim como me pegou.


...............................................................................................................................................................


" Observei ainda e notei que debaixo do sol os velozes nem sempre vencem a corrida; os mais fortes nem sempre triunfam nas batalhas; os sábios nem sempre têm com o que se alimentar; nem a fortuna acompanha sempre os prudentes; nem os bem instruídos e inteligentes têm garantia de prestígio e honra; pois o tempo e o acaso afetam a todos indistintamente." 

(Eclesiástes, 9:11)



Fique por dentro das novidades do blog também nas redes sociais:


Fica com Deus!
<3

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Menina Modesta. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design.